Thu. May 26th, 2022



O Campo: Lucy (Dakota Johnson) e Jane (Sinoya Mizuno) não são apenas melhores amigas – elas são melhores amigas, letras maiúsculas. Eles falam sua própria língua. A equipe do restaurante local os conhece como uma dupla, e eles conhecem os pedidos um do outro. É o tipo de amizade em que quando a gente quer ter uma festa do pijama, o namorado sabe que é só ir para casa.

A bolha em que Lucy e Jane residem confortavelmente se rompeu de duas extremidades. Jane recebe uma promoção que a levaria de seu canto aconchegante de Los Angeles até Londres. Enquanto isso, Lucy está aceitando a atração por mulheres, algo que ela nunca havia verbalizado antes – nem mesmo por Jane.

As nuances de cada amizade feminina próxima são diferentes, mas o que Lauren Pomerantz capturou com tanto amor aqui no roteiro é que algumas coisas sobre ter uma melhor amiga também são universais.

Verdadeiro amigo, aqui até o fim: A estreia conjunta de Tig Notaro e Stephanie Allynne na direção poderia ter sido ótima com muitas atrizes diferentes nos papéis centrais, mas Dakota Johnson e Sonoya Mizuno são mágicas juntas.

É Johnson quem carrega o peso emocional do filme como a desajeitada e introvertida Lucy, uma pintora que se estabeleceu em um trabalho de mesa em um elegante estúdio de massagem em Los Angeles. Johnson há muito provou ser adepta de todos os gêneros e gerou muito burburinho durante o Sundance deste ano. O que ela traz para ESTOU OK? é uma credibilidade que torna Lucy simpática, mesmo para pessoas que não passaram pelas experiências que vemos na tela.

O filme se concentra um pouco mais em Lucy do que em Jane, mas Mizuno é tão autêntica e tão assistível quanto Jane (em oposição à estranheza que ela teve que trazer para Ex Machina ou a brisa de Asiáticos Ricos Loucos) que o filme efetivamente defende a colocação dela em qualquer projeto que ela queira, para sempre.



By admin