Wed. Feb 28th, 2024



Mads Mikkelsen, mais conhecido por interpretar vilões não convencionais e assustadores, revelou em um GQ entrevista que ele preferia interpretar um “perdedor” em vez de um símbolo sexual bonitão de um personagem principal.

“Combiná-lo – fazer algo real e também ser uma gracinha – eu realmente não acho interessante”, disse Mikkelsen na entrevista. “Eu não gosto do ‘cabelo caindo nos olhos, fique fofo em um canto’. Eu não. Os perdedores são divertidos. Porque nós os conhecemos. Você pode ter estado nessa situação algumas vezes.

O ator, que prefere a abordagem natural de Meisner para atuar em vez da “besteira” “pretensiosa” da atuação do Método, interpretou um galã ao estilo James Dean muitas vezes nos últimos anos, que atraiu um nicho de seguidores na América, como GQ apontou. “Eu sou um vilão de nicho”, respondeu Mikkelsen. “Eu não sabia que havia essa parte também.”

No entanto, a vilania de papéis como Kaecilius em Doutor Estranhopersonagem titular do canibal série e, mais recentemente, o nazista Jürgen Voller na última parcela do Indiana Jones Series, Mostrador do Destinoé o que ele realmente gosta.

“Se não houver mais nada, com certeza farei isso, porque é divertido”, disse ele sobre interpretar personagens do lado sombrio. “E então posso fazer o que quiser na Europa.”

Em uma entrevista recente ao ComicBook.com, Mikkelsen falou sobre interpretar um nazista pela primeira vez. “Era devido”, disse ele. “Não, quero dizer, está encerrando esta franquia, está encerrando a bela jornada de Harrison e Indiana Jones, e o roteiro era tão bonito e tocante, que ajudou muito. Mas ele poderia ter dito: ‘Indiana Jonesnazista’, e eu teria dito: ‘Sim’”.

Mikkelsen também deve estrelar o próximo filme dinamarquês, O bastardoassim como Coelhinho sujoum filme de terror reunindo-o com canibal criador Bryan Fuller. Ambos estão programados para serem lançados este ano, embora nenhuma data oficial tenha sido definida.



By Dave Jenks

Dave Jenks is an American novelist and Veteran of the United States Marine Corps. Between those careers, he’s worked as a deckhand, commercial fisherman, divemaster, taxi driver, construction manager, and over the road truck driver, among many other things. He now lives on a sea island, in the South Carolina Lowcountry, with his wife and youngest daughter. They also have three grown children, five grand children, three dogs and a whole flock of parakeets. Stinnett grew up in Melbourne, Florida and has also lived in the Florida Keys, the Bahamas, and Cozumel, Mexico. His next dream is to one day visit and dive Cuba.