Sun. Jun 26th, 2022


Liga da Justiça, Joss Whedon, Gal Gadot

A ascensão e queda de Joss Whedon é um fio complicado com muitos emaranhados. Esses emaranhados desde então se transformaram em nós como o outrora celebrado criador de Buffy, a Caça-Vampiros tornou-se uma sombra de sua antiga glória depois que uma série de histórias condenatórias afundou sua carreira e imagem pública. Antes que esses contos de narcisismo, abuso e infidelidade se tornassem manchetes para todos os meios de entretenimento em todo o espectro, Whedon era intocável e era considerado por muitos como um deus entre os criadores do fantástico e com visão de futuro.

Oh, como os poderosos caíram.

Em 2017, a ex-mulher de Whedon, Kai Cole, publicou uma carta aberta sobre ele que transformou o gosto do bom nome de Whedon em cinzas na boca dos fãs. Em sua carta, Cole descreveu Whedon como um “hipócrita pregando ideais feministas” e o acusou de traí-la durante todo o casamento, inclusive com atrizes no set de Buffy. Então, em 2020, os atores Ray Fisher e Gal Gadot, que trabalharam com Whedon em Liga da Justiça, alegou que os maltratou em várias ocasiões. Fisher chegou a descrever o comportamento de Whedon como “nojento, abusivo, não profissional e completamente inaceitável”.

Com a roupa suja de Whedon exposta para todos verem, finalmente chegou a hora de Buffy atriz Charisma Carpenter para falar a verdade sobre suas experiências com o famoso cineasta. Em sua conta pessoal no Instagram, Carpenter disse que Whedon tinha um “história de ser casualmente cruel”. Ela então passou a descrever uma briga desconfortável que aconteceu depois que Carpenter ficou grávida.

Você pode ler o post de Carpenter na íntegra abaixo:

Por que estamos relembrando os pecados do passado de Joss Whedon nesta tarde sonolenta de segunda-feira? É porque na primavera passada, Whedon sentou-se com Abutredo próprio Lila Shapiro para sua primeira entrevista em profundidade em algum tempo. No artigo, Shapiro descreve Whedon como parecendo “pálido e anguloso com bolsas sob os olhos.” Isso está longe da imagem mental que muitos têm de Whedon, que normalmente é considerado “pastoso” e “queixo”. Quando se sentaram para conversar sobre os muitos problemas que atormentavam sua carreira esfarrapada, Whedon confessou que estava “aterrorizado com cada palavra” que estava prestes a sair de sua boca.

Quando perguntado sobre várias das alegações feitas contra ele, Whedon admitiu que não era tão “civilizado” naquela época.

O seguinte é retirado do relatório de Shapiro:

“Eu era jovem,” disse Whedon. “Eu gritei, e às vezes você tinha que gritar. Este era um elenco muito jovem, e foi fácil para tudo se transformar em um coquetel.” Ele disse que nunca humilharia intencionalmente ninguém. “Se estou perturbando alguém, será um problema para mim.” O figurinista que disse que agarrou o braço dela? “Não acredito nisso”, ele disse, balançando a cabeça. “Eu sei que ficaria com raiva, mas nunca fui físico com as pessoas.” Ele tinha ficado com uma atriz no chão do escritório de alguém? “Isso parece falso. Eu não entendo essa história nem um pouco.” Ele tirou os óculos e esfregou o rosto. “Eu deveria correr para o banheiro.” Quando ele voltou, ele disse que a história não fazia sentido para ele porque ele “viveu em terror” de seus negócios serem descobertos.

Quando a conversa se voltou para o conjunto de Liga da Justiça, Whedon parecia ainda mais desconfortável do que antes. Whedon substituiu Zack Snyder como diretor de Liga da Justiça depois que a filha de Snyder morreu por suicídio. Snyder se afastou do projeto para lamentar. Enquanto isso, Whedon foi encarregado de uma extensa quantidade de refilmagens para mudar o tom geral do filme de Snyder. Whedon, alguém que é notório por querer que seus atores leiam as falas que ele escreveu literalmente, supostamente teve um grande problema com a improvisação no set. Um ator que resistiu às exigências de Whedon foi Gal Gadot. Depois que Gadot e Whedon trocaram palavras, Gadot disse que a insultou e até ameaçou o futuro de sua carreira. Um membro da tripulação no set de Liga da Justiça disse ter ouvido Whedon dizer que nunca havia trabalhado com “um grupo mais rude de pessoas” que o Liga da Justiça elencar.

Whedon disse a Shapiro que a briga com Gadot não aconteceu da maneira que a atriz havia afirmado. “Eu não ameaço as pessoas. Quem faz isso?” Ele então passou a dizer que “Inglês não é a primeira língua dela, e eu costumo ser irritantemente floreado no meu discurso.” Uau! Se Whedon esperava esclarecer as coisas com esta entrevista, alguém deveria ter lhe dito para não trazer uma máquina de neblina. Minha nossa.

Whedon então se lembrou de discutir sobre uma cena que Gadot queria cortar. Ele disse a ela brincando que se ela quisesse se livrar dele, ela teria que amarrá-lo a uma ferrovia e fazê-lo sobre seu cadáver. “Então me disseram que eu havia dito algo sobre seu cadáver e amarrar dela para a ferrovia”, ele disse. (Gadot não concordou com a versão dos eventos de Whedon. “Eu entendi perfeitamente”

Quando chegou a hora de explicar por que ele cortou partes significativas do papel de Cyborg (Ray Fisher) em Liga da Justiça, ele disse que o enredo do personagem “logicamente não fazia sentido”, e que ele achava que a atuação de Fisher era ruim. Whedon insiste que ele passou horas com Fisher enquanto os dois tentavam discutir mudanças na história de Cyborg e que essas conversas eram amigáveis ​​e respeitosas. De fato, de acordo com Whedon, nenhuma das acusações que Fisher fez aos meios de comunicação no momento de seu clamor foi “verdadeira ou merecida discussão”. Do jeito que Whedon vê, ele só consegue pensar em uma explicação para o comportamento de Fisher. “Estamos falando de uma força malévola”, ele disse. “Estamos falando de um ator ruim em ambos os sentidos.”

“Ninguém nunca caiu de um pedestal em nada além de um poço” Whedon contou a Shapiro tudo o que havia acontecido.

Para muito, Muito de mais sobre o estado de espírito atual de Whedon e opiniões sobre como sua celebridade foi obliterada nos últimos anos, não deixe de conferir o relatório completo de Lila Shapiro. É uma leitura condenatória que vale bem o seu tempo. Quanto a Whedon, não tenho certeza do que ele estava pensando quando concordou com esta entrevista. Certamente não o pinta como uma poderosa fênix que um dia renascerá das cinzas, queimando mais brilhante do que nunca.



By admin