Thu. May 26th, 2022


O lance: Quando estreou em dezembro de 2020, a Netflix Bridgerton forneceu muito romance e escapismo, ambos escassos enquanto o mundo se preparava para entrar no segundo ano da pandemia do COVID-19.

1ª temporada do drama de época exuberante, adaptado de Julia Quinn Bridgerton série de livros, seguiu Daphne Bridgerton (Phoebe Dynevor) e Simon Basset (Regé-Jean Page), o relutante Duque de Hastings, quando eles passaram de co-conspiradores a casados, incendiando a Londres da era Regência. Suas façanhas, e as do resto da alta sociedade, foram narradas pela amarga (e anônima) Lady Whistledown, cuja influência às vezes rivalizava com a da Rainha (Golda Rosheuvel).

A segunda temporada segue a tradição dos livros de Quinn e muda o foco para um Bridgerton diferente: desta vez, Anthony (Jonathan Bailey), que também é ambivalente sobre seu papel como Visconde. Quando vimos Anthony pela última vez, ele parecia bastante desiludido com o amor, mas a nova chegada de Kate Sharma (Simone Ashley) e sua irmã Edwina (Charithra Chandran) deve mudar isso.

Não há dúvida de que Bridgerton terá muitos fãs desmaiando novamente; a verdadeira questão é, alguns novos rostos e histórias podem trazer maior peso temático para a série, que sempre valorizou o estilo sobre a substância?

Orgulho e Preconceito e Gratificação Atrasada: Bridgerton nunca se esquivou das comparações com Jane Austen, mas os novos episódios fazem referência muito mais direta às obras do autor britânico – especificamente, Orgulho e Preconceito. (O trailer da 2ª temporada ainda apresenta uma recriação da famosa cena “pingando Mr. Darcy” da adaptação da BBC One de 1995.)

Bridgerton temporada 2 jonathan bailey Bridgerton tenta adicionar alguma substância ao seu estilo decadente na temporada 2: revisão

Bridgerton (Netflix)

Tanto Anthony quanto Kate estão orgulhosos e motivados por seus preconceitos um com o outro, o que leva a um debate animado, seguido por outra rodada de debate animado (infelizmente, isso não é um eufemismo para nada). A nova temporada mostra a mesma contenção que Austen fez ao escrever um romance, o que significa que há muitas mandíbulas cerradas de desejo, peitos arfantes, respirações afiadas e olhares saudosos, mas pouca, ah, consumação.

A produção da segunda temporada foi encerrada várias vezes pelo COVID, o que provavelmente limitou a intimidade física na tela – essa foi certamente a decisão responsável, embora tire muita diversão de um programa como Bridgertonque sempre ofereceu mais excitação do que um romance verdadeiramente arrebatador.



By admin