Wed. Feb 28th, 2024



por Jenna Clark, Editorial Convidada

Siga no Instagram @jennaelizclark

Quando eu entrei no Music Box Theatre para ver ‘Dear Evan Hansen’ eu estava animado para finalmente ver o show por mim mesmo depois de ver inúmeros tweets on-line sobre o quão maravilhoso era. Os Tweets estavam certos. Este show é sem dúvida um dos meus shows favoritos da Broadway até hoje.

‘Dear Evan Hansen’ segue a história de Evan Hansen, um estudante do ensino médio com ansiedade social que deseja se encaixar. na posse da família de luto de um colega depois que ele tirou a própria vida.

Assim como Evan, também lutei contra a ansiedade social crônica no ensino médio e ainda continuo trabalhando nisso todos os dias. Foi reconfortante ver a representação de outro estudante do ensino médio ansioso. Embora muitos anos tenham se passado desde que me formei no ensino médio, esses sentimentos de inadequação e ansiedade, pelo menos para mim, ainda encontraram um jeito de se infiltrar em minha vida. Em vez de focar nas “crianças populares”, gostei que esse musical seguisse a história do “pária”. Acho que todo mundo pode se identificar com o sentimento de “um pária”, já que todos lidam com sentimentos de insegurança, independentemente de escolherem ou não admitir isso para si mesmos.

Se há uma coisa que mais me chamou a atenção, foi o poder das vozes dos artistas. Muitas das músicas têm algumas notas realmente altas que foram recebidas com tanta graça. Embora eu realmente tenha gostado de todas as músicas do programa, gostei especialmente de “Sincerely, Me”, “Waving Through A Window” e “For Forever”, que de fato me peguei tocando repetidamente no Spotify por meses depois.

Eu gosto que esta peça ilumine a saúde mental. Tantas pessoas lutam em silêncio e esse musical destacou isso ao transmitir uma mensagem ao público sobre o quão importante é verificar os outros, pois você nunca sabe o que eles podem estar passando, mesmo que não vocalizem seus pensamentos e sentimentos. Embora algumas pessoas possam se sentir desconfortáveis ​​com o enredo, acho que foi necessário. As pessoas precisam aprender a se sentir desconfortáveis ​​porque é daí que vem a mudança.

By Dave Jenks

Dave Jenks is an American novelist and Veteran of the United States Marine Corps. Between those careers, he’s worked as a deckhand, commercial fisherman, divemaster, taxi driver, construction manager, and over the road truck driver, among many other things. He now lives on a sea island, in the South Carolina Lowcountry, with his wife and youngest daughter. They also have three grown children, five grand children, three dogs and a whole flock of parakeets. Stinnett grew up in Melbourne, Florida and has also lived in the Florida Keys, the Bahamas, and Cozumel, Mexico. His next dream is to one day visit and dive Cuba.