Wed. Feb 28th, 2024


Promotores federais no Brooklyn indiciaram um terceiro homem em conexão com a morte a tiros em 2002 do Jam Master Jay do Run-DMC, o New York Times relatórios. Jay Bryant, um morador de 49 anos de idade de Queens, Nova York, foi acusado de assassinato enquanto estava envolvido em tráfico de drogas, bem como outras acusações relacionadas ao tráfico. Bryant já estava sob custódia aguardando julgamento em uma acusação separada relacionada a drogas.

Jam Master Jay (nascido Jason William Mizell) fundou a Run-DMC em 1983 com Joseph “Rev Run” Simmons e Darryl “DMC” McDaniels. Ele foi morto a tiros aos 37 anos em 30 de outubro de 2002 em um estúdio de gravação na Jamaica, Queens. Os promotores alegam que Bryant foi visto entrando no prédio do estúdio pouco antes do tiroteio, e que roupas com seu DNA foram encontradas no local.

Dois homens, Karl Jordan Jr. e Ronald Washington, foram presos em 2020 em conexão com o tiroteio e indiciados por acusações semelhantes de assassinato enquanto estavam envolvidos no tráfico de drogas. Jordan e Washington se declararam inocentes; o julgamento está programado para começar em janeiro de 2024. Washington foi apontado como suspeito já em 2007.

Em 2018, a Netflix lançou ReMastered: Quem matou Jam Master Jay?o terceiro episódio de sua série de documentários musicais, explorando as circunstâncias de seu caso de assassinato não resolvido.

By Dave Jenks

Dave Jenks is an American novelist and Veteran of the United States Marine Corps. Between those careers, he’s worked as a deckhand, commercial fisherman, divemaster, taxi driver, construction manager, and over the road truck driver, among many other things. He now lives on a sea island, in the South Carolina Lowcountry, with his wife and youngest daughter. They also have three grown children, five grand children, three dogs and a whole flock of parakeets. Stinnett grew up in Melbourne, Florida and has also lived in the Florida Keys, the Bahamas, and Cozumel, Mexico. His next dream is to one day visit and dive Cuba.