Tue. Feb 27th, 2024



Gordon Lightfoot, o lendário cantor e compositor canadense, morreu aos 84 anos.

“Gordon Lightfoot faleceu esta noite em um hospital de Toronto às 19h30”, anunciou um comunicado na página de Lightfoot no Facebook na segunda-feira, 1º de maio. A declaração prometia mais informações “por vir”.

Nascido em Orillia, Ontário, em 1938, Lightfoot tornou-se conhecido e amado como o trovador folk do Canadá, um artista que se manteve fiel às suas raízes, apesar do sucesso internacional. Músicas como “The Wreck of the Edmund Fitzgerald” e “Canadian Railroad Trilogy” retratam a cultura, as paisagens e a história de sua casa canadense e se tornaram sucessos e faixas de assinatura.

No documentário de 2019 Gordon Lightfoot: Se você pudesse ler minha menteRush’s Geddy Lee chamou Lightfoot de “nosso poeta laureado … nosso icônico cantor e compositor”, enquanto Tom Cochrane observou: “Se houvesse um Monte. Rushmore no Canadá, Gordon estaria nele.”

Cantar era a vocação de Lightfoot desde a juventude; ele fazia parte do coral de sua igreja, tocava na rádio local e vencia concursos de canto. Aos 17 anos, ele escreveu sua primeira música, “The Hula Hoop Song”, uma faixa inovadora que celebrava o popular brinquedo da época. Depois de dois anos estudando no Westlake College of Music de Los Angeles, ele voltou para Toronto e logo se incorporou à cena folk local. Ele era um membro do Singing Swinging Eight no Country Hoedown programa de TV e se apresentou com Terry Whelan como membro do Two-Tones.

À medida que Bob Dylan e a cena de Greenwich Village floresciam, Lightfoot’s foi inspirado a aprimorar seu ofício de compositor. Em 1965, ele fez sua estreia nos Estados Unidos no Newport Folk Festival (o mesmo evento em que Dylan foi elétrico pela primeira vez). Mais tarde naquele ano, ele também apareceria em The Tonight Show com Johnny Carson e se apresentar no Town Hall de Nova York para seu primeiro show solo nos Estados Unidos.

’65 também foi a primeira vez que Lightfoot chegou às paradas – embora não por cantar. Ian & Sylvia Tyson tiveram sucessos com “Early Morning Rain” e “For Lovin’ Me”, escritas por Lightfoot, ambas naquele ano também regravadas por Peter, Paul e Mary. Quando a versão de Marty Robbins de “Ribbon of Darkness” chegou ao topo das paradas country, a carreira de Lightfoot decolou.



By Dave Jenks

Dave Jenks is an American novelist and Veteran of the United States Marine Corps. Between those careers, he’s worked as a deckhand, commercial fisherman, divemaster, taxi driver, construction manager, and over the road truck driver, among many other things. He now lives on a sea island, in the South Carolina Lowcountry, with his wife and youngest daughter. They also have three grown children, five grand children, three dogs and a whole flock of parakeets. Stinnett grew up in Melbourne, Florida and has also lived in the Florida Keys, the Bahamas, and Cozumel, Mexico. His next dream is to one day visit and dive Cuba.