Tue. Feb 27th, 2024


Tecnologia musical pego com Kaskade e deadmau5 recentemente antes de seu show na Printworks London. Enquanto a dupla lutava contra o jetlag e se irritava, a conversa acabou se voltando para a proliferação da IA ​​e como isso poderia afetar o futuro da música.

deadmau5 pode ser um dos melhores artistas da dance music para dar uma perspectiva sobre a evolução, de língua afiada e nunca muito tímido para compartilhar sua opinião. Ele também é notoriamente experiente em tecnologia, o que fica claro quando você olha alguns anos para trás na turnê de seu estúdio caseiro com Linus Tech Tips. E mesmo isso foi há seis anos, então temos certeza de que ele fez algumas atualizações desde então.

Quando se trata de IA, uma grande preocupação é que a tecnologia tire empregos e conhecimentos de indivíduos que dedicaram anos de suas vidas, pois uma tecnologia que aprende com dezenas de milhares de pessoas instantaneamente por dia torna-se cada vez mais adepta de uma variedade de tarefas. Outros acreditam que a IA estreita atual nunca será capaz de replicar totalmente a criatividade de um humano, mas uma IA agora é tão poderosa quanto o prompt que recebe.

Quanto a deadmau5, ele parece se sentir bastante confiante de que, mesmo que a AI começasse a fazer músicas pop completas, não seria o fim do mundo.

“É muito assustador”, disse deadmau5 Tecnologia musical. “Mas é assustador no sentido de como a música já é estúpida, então não é tão assustador. Tipo, ‘Essa coisa pode fazer uma música pop!’ Você já ouviu uma música pop? Ótimo. Deixa para lá. Liberte a fera, você sabe – puta merda, isso abriria o nicho de mercado para a musicalidade real.

“[ChatGPT] é bom. Mas é tão bom quanto o que sabe. É um modelo de treinamento enorme, certo? Então pegue a estupidez coletiva do mundo e faça um robô vomitar. Não vai ser tão genial, mas vai te dar o que você quer.”

Já estamos vendo programas de IA capazes de emular vocais, e já estamos vendo alguns estúdios criarem sequências visuais inteiras com a tecnologia. Mas as limitações e a experiência continuarão a diferenciar as capacidades humanas das aplicações de máquinas. Pelo menos, por enquanto.

Foto de Graham John Bell para Insomniac Events

By Dave Jenks

Dave Jenks is an American novelist and Veteran of the United States Marine Corps. Between those careers, he’s worked as a deckhand, commercial fisherman, divemaster, taxi driver, construction manager, and over the road truck driver, among many other things. He now lives on a sea island, in the South Carolina Lowcountry, with his wife and youngest daughter. They also have three grown children, five grand children, three dogs and a whole flock of parakeets. Stinnett grew up in Melbourne, Florida and has also lived in the Florida Keys, the Bahamas, and Cozumel, Mexico. His next dream is to one day visit and dive Cuba.