Mon. Feb 26th, 2024
tennis


As curiosidades mais surpreendentes sobre o mundo do tênis

Consagrado como um esporte de elite, o tênis é uma modalidade que exige muita técnica, habilidade e resistência física dos seus praticantes. Além disso, o universo do tênis é repleto de histórias curiosas e fatos surpreendentes que, muitas vezes, passam despercebidos pelos fãs do esporte. Neste artigo, listamos as curiosidades mais interessantes sobre o mundo do tênis.

1. Os sete metros que mudaram o tênis

Antes de 1877, o tênis era jogado em quadras com dimensões variáveis, diferenciando-se muito do esporte que conhecemos hoje. Nesse ano, o All England Lawn Tennis and Croquet Club, em Wimbledon, definiu as dimensões oficiais das quadras de tênis: 23,77 metros de comprimento por 8,23 metros de largura.

No entanto, a mais surpreendente mudança nas dimensões da quadra veio apenas em 2001. Até então, a rede do tênis era posicionada a uma altura de 1,07 metros no centro da quadra. A partir daí, a altura passou a ser de 0,91 metros, elevando o jogo em sete centímetros. Esse pequeno ajuste mudou completamente a forma como os jogadores jogavam na rede, permitindo que surgissem novas táticas e estratégias.

2. A bola mais rápida do mundo

A velocidade das bolas de tênis é avaliada por meio de um radar, e os jogadores mais experientes conseguem identificar, apenas pelo som do impacto, a velocidade exata do saque. A maior velocidade já registrada foi de 263 quilômetros por hora, alcançada pelo americano Samuel Groth em 2012, durante um torneio disputado no Guinness World Records.

3. O mais longo jogo de tênis da história

Em 2010, os tenistas John Isner, dos Estados Unidos, e Nicolas Mahut, da França, fizeram história ao disputar a partida mais longa da história do tênis: foram 11 horas e cinco minutos, distribuídos em três dias seguidos, com duração de 70-68 no quinto set. O jogo aconteceu em Roland Garros, em Paris, no Grand Slam mais antigo do mundo.

4. As raquetes mais antigas da história

As raquetes de tênis evoluíram bastante desde sua invenção, no século XVI. As primeiras raquetes eram feitas de madeira, tinham formato oval e eram muito pesadas – cerca de 450 gramas. A partir do século XIX, as raquetes passaram a ser feitas com madeira laminada. A primeira raquete de tênis em fibra de carbono foi lançada em 1976, e a partir daí, as inovações tecnológicas permitiram o surgimento de raquetes cada vez mais leves e duráveis.

5. Os pés mais rápidos do mundo

A velocidade é uma característica fundamental para um jogador de tênis, e alguns atletas são capazes de se mover com uma agilidade impressionante. O recorde mundial de velocidade em uma quadra de tênis foi registrado pelo francês Gael Monfils, que atingiu a marca de 22,1 milhas por hora (cerca de 35,5 quilômetros por hora) em 2014.

6. A idade não é um problema

O australiano Norman Brookes é o tenista mais velho a ter conquistado um Grand Slam individual de tênis, aos 42 anos. Já a alemã Martina Navratilova disputou a final de Wimbledon de 1994 aos 37 anos, tornando-se a jogadora mais velha a participar de uma final de Grand Slam.

7. A primeira mulher a disputar um torneio masculino

Em 2021, a tenista italiana Sara Errani se tornou a primeira mulher a disputar um torneio masculino de tênis desde 1995, quando Martina Navratilova jogou o torneio de duplas mistas de Wimbledon. Errani participou do torneio ATP de Cagliari, na Itália, e jogou a primeira rodada da chave de duplas ao lado do compatriota Federico Gaio.

Conclusão

O mundo do tênis é repleto de histórias interessantes e curiosidades surpreendentes. Desde o tamanho da quadra até os recordes de velocidade e a evolução das raquetes, há muito a se conhecer sobre essa modalidade de elite. Compartilhe essas informações com seus amigos tenistas e surpreenda-os com seu conhecimento sobre o esporte.

By Dave Jenks

Dave Jenks is an American novelist and Veteran of the United States Marine Corps. Between those careers, he’s worked as a deckhand, commercial fisherman, divemaster, taxi driver, construction manager, and over the road truck driver, among many other things. He now lives on a sea island, in the South Carolina Lowcountry, with his wife and youngest daughter. They also have three grown children, five grand children, three dogs and a whole flock of parakeets. Stinnett grew up in Melbourne, Florida and has also lived in the Florida Keys, the Bahamas, and Cozumel, Mexico. His next dream is to one day visit and dive Cuba.