Fri. Dec 9th, 2022


Conversas sobre a Liberdade de Portos Seguros (SH|FT) tem o prazer de apresentar uma próxima transmissão ao vivo Freedom Talk: The Novelist as Knowledge Keeper na rede global de TV HowlRound produzida por pares em howlround.tv na sexta-feira, 14 de outubro de 2022, às 8h30 EDT (Nova York, UTC – 4) / 12:30 UTC / 14:30 SAST (Cidade do Cabo, UTC +2).

Para romancistas cujas obras estão situadas em zonas de conflito, pode-se dizer que elas devem ser vistas como tendo múltiplos papéis? Nesses mundos onde os livros são proibidos e as bibliotecas são perdidas, o romance pode então ser considerado um local de arquivo, um lugar onde as histórias das pessoas podem ser documentadas? Embora isso muitas vezes possa ser dito sobre ficção histórica, romancistas que escrevem sobre zonas de conflito têm a pressão adicional de registrar a história como ela acontece ou da memória recente. Kagiso Lesego Molope e Zakes Mda são ambos sobreviventes do apartheid e escreveram extensivamente sobre o apartheid. Eles estão conversando sobre o papel do romancista, a importância de documentar a história na ficção e o fardo do sobrevivente como contador de histórias. Este evento foi produzido em colaboração com a Feira do Livro de Gotemburgo.

Sobre a Liberdade Talks
A série Freedom Talks é focada em questões relacionadas a ameaças à liberdade artística, imprensa livre e patrimônio imaterial. Está intimamente ligado à conferência global anual Safe Havens. Os convidados da série Freedom Talks são atores altamente conhecedores e prolíficos no setor global de Justiça de Direitos Artísticos – lutando pela liberdade artística. As Freedom Talks pretendem partilhar espaço e alargar a narrativa de quem pode estar no centro das atenções, emprestando a marca a diferentes organizações do setor. As palestras são apresentadas em – ou traduzidas para – inglês. As palestras podem ser assistidas através do nosso site, da nossa página no Facebook e através do nosso parceiro HowlRound, onde também estão arquivados os eventos anteriores.

Os participantes @A importância de contar histórias

Kagiso Lesego Molope é um índio sul-africano, um premiado romancista e dramaturgo. Escreve literatura pós-apartheid, feminista e de resistência. Seu trabalho centra a história e as experiências dos indígenas sul-africanos e aborda questões de raça, classe, sexualidade e identidade e seus livros são lidos em escolas da África Austral, bem como em partes da Europa. Seus romances publicados são Dançando na poeira, a temporada de consertos, este livro trai meu irmão e Uma estrada tão solitária e adorável. Sua peça, Maya Angelou: a ascensão da mulher negra foi produzido e encenado no Oslo’s Teatro Negro Nórdico. Ela se tornou a primeira escritora indígena sul-africana a estar no Lista IBBY em 2006 e ganhar o Prêmio Patrick Fitzpatrick de Literatura Juvenil. Em 2019, ela ganhou os dois Prêmio Livro de Ottawa e a Memorial inaugural de Pio Adesanmi prêmio, por seu terceiro e quarto livros, respectivamente. Ela mora no Canadá há duas décadas.

Zakes Mdanome completo Zanemvula Kizito Gatyeni Mdanasceu em Herschel, Eastern Cape, África do Sul, em 1948. Seu pai, Ashby P. Mdafoi um ativista anti-Apartheid, membro fundador e presidente do Liga da Juventude do Congresso Nacional Africano (ANC). Na década de 1960, seu pai foi preso e a família teve que deixar a África do Sul. Zakes Mda terminou seus estudos no exílio no Lesoto. Mais tarde, ele foi para os EUA, estudou teatro e comunicação de massa na Universidade de Ohio e recebeu seu Ph.D. de Universidade da Cidade do Cabo em 1990. Depois de trinta e dois anos no exílio, ele decidiu voltar para a África do Sul onde trabalhou como professor de teatro na Universidade de Witwatersrand, e mais tarde tornou-se escritor, pintor e cineasta em tempo integral. Atualmente é consultor literário da Teatro do Mercado em Joanesburgo e Professor de Escrita Criativa na Universidade de Ohio nos E.U.A. O escritor frequentemente premiado vive na África do Sul e nos EUA e se envolve em muitas atividades. Ele ensina escrita criativa na Universidade de Ohiotrabalha como apicultor em Eastern Cape, encena peças no teatro de Joanesburgo Teatro do Mercado e é diretor do Fundo de AIDS Multimídia da África Austral.

*O evento é organizado pela ONG internacional independente Safe Havens Freedom Talks (SH|FT) através de colaborações dentro do setor global de Justiça de Direitos Artísticos, e com Safemuse apoiando graciosamente como sua organização de mentores no período inicial. SH|FT é apoiado pelo Conselho de Artes Sueco no âmbito do Programa de Liberdade Artística, financiado pela Sida, a Agência Sueca de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional, e The Freedom Talks são patrocinados pelo Instituto Sueco. O projeto de exposição e plataforma é financiado pela Swedish Postcode Foundation.



By admin