Sat. May 28th, 2022


Pink Floyd está removendo parte de seu catálogo de plataformas de música digital na Rússia e Bielorrússia, a banda anunciado hoje. “Para apoiar o mundo em condenar fortemente a invasão da Ucrânia pela Rússia, as obras do Pink Floyd, de 1987 em diante, e todas as gravações solo de David Gilmour estão sendo removidas de todos os provedores de música digital na Rússia e na Bielorrússia a partir de hoje”, escreveram.

A produção musical que desaparecerá das plataformas russas e bielorrussas inclui os álbuns de estúdio do Pink Floyd Um momentâneo lapso de razão (1987), O sino de divisão (1994), e O rio sem fim (2014). Gilmour também lançou quatro álbuns de estúdio solo em sua carreira, sendo o mais recente de 2015 Chacoalhar esse cadeado.

A Pitchfork entrou em contato com representantes de Gilmour e da banda para mais informações.

No início deste mês, Gilmour mostrou seu apoio à Ucrânia com uma mensagem sobre Twitter: “Soldados russos, parem de matar seus irmãos. Não haverá vencedores nesta guerra. Minha nora é ucraniana e minhas netas querem visitar e conhecer seu lindo país. Pare com isso antes que tudo seja destruído. Putin deve ir.”

Roger Waters, que deixou o Pink Floyd em 1985, também condenou a Rússia e a invasão da Ucrânia pelo presidente Vladimir V. Putin. “Estou enojado com a invasão da Ucrânia por Putin, é um erro criminoso na minha opinião, o ato de um gângster, deve haver um cessar-fogo imediato”, escreveu ele em uma carta aberta a um fã ucraniano nesta semana. “Farei tudo o que puder para ajudar a efetivar o fim desta terrível guerra em seu país, qualquer coisa que não seja agitar uma bandeira para encorajar o massacre.”



By admin