Mon. Oct 3rd, 2022


Paul Ryder, cujas linhas de baixo inspiradas em house ancoraram Happy Mondays, morreu nesta manhã (15 de julho), disse a banda no Facebook. Um representante confirmou a notícia à Pitchfork. Nenhuma causa de morte foi dada. Paul Ryder tinha 58 anos.

Ryder co-fundou o Happy Mondays em 1980 com seu irmão Paul e Gary Whelan, Paul Davis e Mark Day, com Mark “Bez” Berry mais tarde se juntando ao pandeiro e percussão. O famoso grupo hedonista atingiu o pico no final dos anos 80, quando sua mistura de dança e rock psicodélico – apelidado de “baggy” – se alinhou com o movimento rave e alimentou a cena de Madchester. Seu álbum de 1990, Comprimidos e emoções e dores de barrigae acompanhamento Sim por favor!—ambos lançados pela Factory—alcançou sucesso comercial enquanto a banda entrou em colapso em meio a conflitos internos e uso de drogas.

Um retorno em 1999 atraiu grandes multidões (e trouxe um pequeno sucesso com um cover de “The Boys are Back in Town”, do Thin Lizzy), antes de Paul Ryder deixar a formação reformada, citando brigas com seu irmão, O guardião notas. Seu outro grupo, Big Arm, lançou um álbum em 2008, e Ryder fez shows com o Talking Heads Tom Tom Club. Ele não se juntou ao Happy Mondays para outra reunião até 2012.

Em um comunicado, a banda disse: “A família Ryder e os membros da banda Happy Mondays estão profundamente tristes e chocados ao dizer que Paul Ryder faleceu esta manhã. Um verdadeiro pioneiro e lenda. Ele fará falta para sempre. Agradecemos por respeitar a privacidade de todos os envolvidos neste momento. Viva seu funk x.”

Contente

Este conteúdo também pode ser visualizado no site de origem.

By admin