Clima Notícias Região Metropolitana Rio Grande do Sul

Parte do teto de shopping em Canoas desaba após temporal Água da chuva se infiltrou na estrutura do teto que fez uma fração grande do gesso despencar. Em Porto Alegre, pontos de alagamento causaram lentidão no trânsito.

Parte do teto interno da praça de alimentação do ParkShopping Canoas desabou no começo da tarde desta segunda-feira, 01. O estrago, que gerou pânico em quem estava na área – conforme registros em vídeo do instante em que o gesso despencou -, é associado às fortes chuvas e ventos que atingem a região desde o meio-dia desta manhã. A água se infiltrou na estrutura do teto. Houve grande estouro e uma fração grande do gesso despencou. Muitas pessoas correram para se proteger, aos gritos.

A direção do shopping divulgou nota que diz que o desabamento foi causado pelo mau tempo. A praça foi interditada, mas a operação do restante do empreendimento se mantém, segundo a assessoria de imprensa do shopping.

“A área está isolada e foram tomadas as providências para retomada das operações na praça. O Park está aberto e funcionando, à exceção da praça de alimentação”, diz a nota. O empreendimento foi inaugurado há menos de um anos, em novembro de 2017.

Porto Alegre tem pontos de alagamento e trânsito lento

A chuva ainda causa diversos problemas no trânsito de Porto Alegre. Conforme a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), pelo menos 22 vias registram acúmulo de água na Capital, mas não há registro de bloqueio total de ruas por causa das precipitações.

Na avenida Protásio Alves com a Neusa G. Brizola, todo o trânsito teve que ser desviado para o corredor de ônibus perto do meio-dia, e a situação foi resolvida apenas cerca de uma hora depois, com o escoamento da água.

Semáforos seguem fora de operação nos cruzamento das avenidas Benjamin x Cristóvão, Nilo Peçanha x Veríssimo do Amaral, Carlos Gomes x Plínio Brasil Milano, Bento Gonçalves x Teixeira de Freitas, Bento Gonçalves x Luis da Camões, Cristóvão Colombo x Benjamin Constant, Farrapos x São Pedro e Campos Velho x Icaraí.

No bairro Partenon, a Unidade de Saúde Santo Alfredo teve que suspender temporariamente os atendimentos em razão dos transtornos causados pela chuva. O local registra alagamentos.

Na Zona Leste, a Unidade de Saúde Mato Sampaio também sofre com acúmulo de água, que impede o acesso ao local e mantém o atendimento apenas a quem já está na unidade.

Conforme a MetSul, a área central da Capital gaúcha registrou precipitação de 30 mm a 35 mm em apenas uma hora, a maior parte deste volume em somente 30 minutos.

Em todo o Estado, cerca de 30 mil clientes estão sem luz após os temporais que atingiram principalmente e o Sul do Rio Grande do Sul. Deste total, quase 75% são clientes de Pelotas, um dos municípios mais atingidos.


Sobre o autor

Wesley Wierganowiez

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: