Mundo Notícias

Papa Francisco pede “medidas concretas” para erradicar crimes sexuais no clero Até domingo, dia 24, representantes da Igreja Católica de 130 países se reúnem, no Vaticano, para tratar assuntos relacionados a “Proteção de Menores na Igreja.

Papa Francisco

O papa pediu “medidas concretas e efetivas” de combate contra os crimes de abusos sexuais cometidos por membros do clero. O ato aconteceu nesta quinta-feira, 21, na abertura de um encontro que tem como tema a “Proteção dos Menores na Igreja”, no Vaticano, onde estão reunidos, até domingo, dia 24, representantes das conferências episcopais, da Igreja Católica Romana, de 130 países. Segundo o pontífice, não basta apenas condenar esses crimes.

De acordo com o Vaticano, o encontro pretende adotar ações concretas e decisões em nome da justiça e verdade. Em recente discurso ao Corpo Diplomático na Santa Sé, o papa ressaltou que “abusos contra menores” constituem um dos piores e mais vis crimes possíveis.

Perante 190 representantes da hierarquia religiosa, o Papa Francisco afirmou: “O povo de Deus está a ver-nos e espera que nós não só condenemos, mas que tomemos medidas concretas e efetivas”. Ele destacou ainda que “a concretização dessas medidas é necessária”.

A reunião começou com as palavras de uma vítima, lidas por um dos membros da comissão organizadora e especialista na luta contra os abusos, o padre Hans Zollner. “Nem os meus pais, nem os oficiais da igreja ouviram o meu clamor e pergunto-me: ‘Porque Deus também não o ouviu?'”, disse o padre, ao ler as palavras da vítima de abuso sexual.

O papa argentino vai tentar convencer, nos próximos dias, os presidentes das Conferências Episcopais da Igreja Católica no mundo da sua responsabilidade individual face às agressões sexuais a menores.

Ouvir as vítimas, aumentar a consciência, aumentar o conhecimento, desenvolver novos procedimentos, e partilhar boas práticas são alguns dos objetivos do encontro.

*Com informações da RTP, TV pública portuguesa e Agência Brasil

Foto: Agência Brasil


Sobre o autor

Marcelo Müller

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: