Fri. Aug 12th, 2022


Megan Thee Stallion e Big Sean foram processados ​​por violação de direitos autorais por sua música “Go Crazy” Pedra rolando relatórios e documentos judiciais vistos pela Pitchfork confirmam. Os artistas de Detroit Duawn “Go Hard Major” Payne e Harrell “H Matic” James afirmam que a música do álbum de 2020 de Megan Boas notícias infringe sua música de 2012 “Krazy” (que atualmente aparece no ReverbNation sob o título “Go Crazy”).

O processo alega que o título, refrão, redação, tempo, sequência melódica, sequência harmônica, sequência tonal, uso de reverberação e uso de cadência na música de Megan e Big Sean são todos “quase idênticos” à música de 2012. O processo argumenta que a música deles é “tão surpreendentemente semelhante ao Copyrighted Work que impede a possibilidade de criação independente” e que Big Sean frequentava clubes e bares de Detroit onde a música foi interpretada por Payne e James. Eles também afirmam que a música foi classificada como número 1 na parada de Detroit da ReverbNation em 2015.

Também listados no processo estão 300 Entertainment, Universal Music Publishing e 1501 Certified Entertainment. Megan e 1501 estão atualmente em uma batalha legal sobre se Algo para Ti Hotties conta como um álbum sob os termos de seu contrato.

2 Chainz, que aparece na música, não é mencionado no processo. Payne e James estão buscando todos os lucros da música, além de danos e impedir todas as infrações futuras. A Pitchfork entrou em contato com representantes de Megan Thee Stallion e Big Sean.

Contente

Este conteúdo também pode ser visualizado no site de origem.

By admin