Fri. May 27th, 2022


Justin Bieber desistiu de seu processo contra duas mulheres que o acusaram no Twitter em junho de 2020 de agressões sexuais que teriam ocorrido em 2014 e 2015. Painel publicitário relatórios e documentos vistos pela Pitchfork confirmam. A ação foi julgada improcedente, então Bieber não poderá reapresentar a ação no mesmo tribunal.

Uma mulher identificada apenas como Danielle acusou Bieber de agredi-la em 2014 durante South by Southwest em Austin. Bieber negou publicamente suas alegações logo após terem sido feitas inicialmente, chegando a oferecer capturas de tela, recibos, e-mails e artigos publicados na época do suposto incidente para estabelecer seu álibi. Outra mulher, Kadi, postou sua própria conta onde alegou que Bieber a agrediu em Nova York no ano seguinte. Ele não respondeu publicamente ao relato de Kadi. As postagens das mulheres foram excluídas e a conta de Danielle também foi removida.

A equipe jurídica de Bieber então enviou ao Twitter uma intimação, buscando informações sobre as identidades de duas mulheres que fizeram postagens na plataforma de mídia social. Em 25 de junho, ele entrou com uma ação de US$ 20 milhões contra as duas mulheres – a queixa afirmava que as duas “planejaram fraudulentamente buscar atenção e fama ao postar maliciosamente acusações desprezíveis, descaradamente falsas, fabricadas e difamatórias de que Justin Bieber se envolveu em agressão sexual”. Em 16 de julho, um juiz presidente decidiu que sua equipe jurídica poderia intimar o Twitter para obter mais informações sobre os réus.

Danielle nunca foi localizada; advogados de Kadi e Bieber disseram ao tribunal em fevereiro que não conseguiram chegar a um acordo por meio de mediação. O julgamento estava marcado para começar em maio.

By admin