Sun. Dec 3rd, 2023
football


A Revolução Tática no Futebol: Como o Esporte Evoluiu

O futebol é um esporte que envolve muita estratégia e tática, e que evoluiu muito ao longo dos anos. Houve uma revolução tática no futebol, em que as equipes passaram a se tornar mais organizadas, com jogadores mais especializados em posições específicas e com um planejamento mais detalhado em campo.

Antes do século XX, o futebol era jogado sem muita organização em campo e sem muitas regras. Os jogadores eram livres para se movimentar pelo campo e muitas vezes se concentravam em uma única posição. Não havia muita estratégia ou tática envolvida, o que tornava o jogo mais aleatório.

Foi apenas na década de 1920 que as equipes começaram a se especializar em posições específicas. Antes disso, os jogadores se moviam livremente pelo campo e muitas vezes não tinham uma posição designada. Mas com a especialização das posições, as equipes puderam se tornar mais organizadas e estratégicas. Os jogadores começaram a se concentrar em uma única posição e a desenvolver habilidades específicas para essa posição.

O esquema tático mais utilizado na época era o W-M, criado pelo treinador inglês Herbert Chapman. O sistema W-M consistia em uma formação em forma de W no meio-campo e em um sistema defensivo em linha reta. Os jogadores tinham funções muito específicas dentro do esquema, o que permitiu uma maior organização e controle em campo.

Foi somente na década de 1950 que começou a surgir uma nova revolução tática no futebol. As equipes passaram a usar mais o contra-ataque, deixando a posse de bola com o adversário e esperando um erro para atacar. O famoso esquema “catenaccio”, popularizado pelo técnico italiano Nereo Rocco, tornou-se muito comum na época. Esse esquema tinha uma defesa muito forte, com jogadores protegendo o gol e dificultando o avanço do adversário, enquanto os jogadores de ataque esperavam a oportunidade para marcar um gol.

Na década de 1970, surgiu outra revolução tática no futebol: o “total futebol”. Esse sistema foi criado pelo técnico holandês Rinus Michels, que buscava uma equipe que pudesse jogar bem em todos os aspectos do jogo. O total futebol consistia em uma defesa sólida, um meio-campo dinâmico e um ataque forte. O objetivo era manter a posse de bola e criar jogadas ofensivas com rapidez e movimentação constante.

Outra revolução tática ocorreu na década de 1980 com o surgimento do esquema 4-4-2. Esse esquema consistia em quatro defensores, quatro meio-campistas e dois atacantes. Era uma formação equilibrada, que permitia um bom controle do meio-campo e também uma boa cobertura defensiva. O 4-4-2 tornou-se muito popular entre as equipes europeias e é usado até hoje.

Nos anos 90, o futebol passou por outra grande mudança tática com o surgimento do esquema 3-5-2. Esse esquema consistia em três zagueiros, cinco meio-campistas e dois atacantes. Era uma formação mais ofensiva do que o 4-4-2, que dava mais liberdade para os jogadores de ataque. O 3-5-2 é muito popular na Itália e foi usado pela seleção italiana na Copa do Mundo de 2006.

Atualmente, várias equipes usam diferentes esquemas táticos, dependendo da situação do jogo e do adversário. Há esquemas com três, quatro ou cinco defensores, e também com um, dois ou três atacantes. A estratégia envolve uma série de decisões tomadas pelo treinador, levando em consideração a qualidade do elenco, a forma do adversário, a posse de bola etc.

A revolução tática no futebol não se limita apenas ao esquema tático. Hoje em dia, as equipes utilizam muitas ferramentas táticas para ganhar vantagem sobre o adversário. A análise de dados é uma dessas ferramentas. Os treinadores e analistas assistem a vídeos dos jogos, avaliam a forma física e técnica dos jogadores, estudam as estatísticas de posse de bola e finalizações, entre outros aspectos.

Outra ferramenta tática muito utilizada é o “pressing”. O pressing é uma estratégia que consiste em pressionar o adversário quando ele está com a bola, tentando roubar a bola e lançando um ataque rápido. É uma estratégia muito eficaz quando bem executada e utilizada no momento certo.

Conclusão

A evolução tática do futebol é uma prova de que o esporte é um jogo em constante evolução. As equipes continuam a buscar novas formas de jogar e novas táticas para vencer. A análise de dados, o “pressing”, a especialização das posições e os diferentes esquemas táticos são apenas algumas das ferramentas que os treinadores têm à disposição. A revolução tática mudou completamente a forma como o futebol é jogado, e sem dúvida o esporte continuará a evoluir e a se transformar nos próximos anos.

By Dave Jenks

Dave Jenks is an American novelist and Veteran of the United States Marine Corps. Between those careers, he’s worked as a deckhand, commercial fisherman, divemaster, taxi driver, construction manager, and over the road truck driver, among many other things. He now lives on a sea island, in the South Carolina Lowcountry, with his wife and youngest daughter. They also have three grown children, five grand children, three dogs and a whole flock of parakeets. Stinnett grew up in Melbourne, Florida and has also lived in the Florida Keys, the Bahamas, and Cozumel, Mexico. His next dream is to one day visit and dive Cuba.